Quer saber como uma franquia na área odontológica faturou R$ 300mi utilizando marketing de indicação? A rede Odonto Excellence tem 60% do seu faturamento vindo de marketing de indicação! Isso mesmo, 60% do faturamento vem de marketing de indicação!

Nesta entrevista incrível, conversei com Oséias Gomes, fundador e atual diretor da Odonto Excellence. Ele nos contou um pouco sobre sua trajetória e como a Odonto Excellence se tornou a maior franqueadora de odontologia do Brasil.

Confira a entrevista na íntegra:

Para quem preferir, abaixo a transcrição da entrevista 

Cristiano: Estou aqui hoje com Oséias Gomes. Ele é o fundador e atual diretor da Odonto Excellence. Para a gente começar essa conversa Oséias, conta um pouquinho para nós, o que é a Odonto Excellence.

Oséias Gomes: A Odonto Excellence é uma franquia na área odontológica que veio com um modelo muito diferente de tudo que o que já existe. A maioria, todas que eu conheço franquias odontológicas elas saíram da mente de um de um dentista. Então uma pessoa que tive a mesma base de formação, traz os mesmo estereótipos, as mesmas mazelas os costumes. Não estou dizendo que são bons ou ruins não é isso. Então a formatação acaba sendo muito parecida e a minha origem a minha base é outra é gestão, é consultoria, do mundo de negócios de volumes diferentes, de segmentos diferentes. Eu consegui ver a odontologia de fora pra dentro.

Oséias Gomes: Eu percebi exatamente que tinha uma lacuna, em todo mercado existe lacuna e em toda lacuna existe uma oportunidade ou armadilha, mas nenhum mercado é protegido 100% ao ponto que ninguém mais possa entrar lá. E eu percebi uma lacuna de oportunidade dentro da Odonto Excellence, dentro da odontologia que era o mundo de gestão. Eu entendi que estava havendo uma ruptura entre ser somente uma profissão para ser também um negócio. Então, se quando fala de negócios é preciso ter visão de empreendedorismo, de gestão, de escalonagem, de exponencialidade, enfim é o que o dentista não sabe não sabe fazer e acaba criando coisas no mercado que em vez de apresentar odontologia você esconde a odontologia.

Cristiano: Na academia, eu enxergo isso também. A academia ensina o técnico para o profissional, seja o médico, o odontólogo, um engenheiro e não ensina negócios e no final das contas eu entendo também exatamente o que você está falando, todos esses profissionais eles têm que na verdade ser empreendedores tanto se decidir seguir uma vida de empreendedorismo ou uma vida como executivo e no final das contas ele tem que empreender. Eu recordo isso das aulas, dos meus alunos que trabalham aqui na Odonto Excellence, que chamou muita atenção essa visão, eles me contaram essa sua história, de que é a visão de negócios porque o dentista não recebe esse treinamento na graduação, na pós.

Oséias Gomes: Não recebe e nem está muito interessado em conhecer porque ele precisa estar muito inserido na visão que ele já tem para que ele seja aceito. Se ele fugir à mente de um pouquinho para esquerda ou para a direita ele já é excluído do meio. Agora eu como não tive essa preocupação vim criando algo diferente e está aí hoje, somos em grande escala a maior franquia do Brasil na área odontológica.

Cristiano: Quantas unidades?

Oséias Gomes: 650

Cristiano: Vocês já estão no exterior também, onde vocês estão?

Oséias Gomes: Temos em Angola, Paraguai, tá uma operação maravilhosa no Paraguai e temos em Portugal.

Cristiano: Legal! Um pouquinho assim, bem do início como é que surgiu e se recorda do dia que surgiu essa idéia? Você estava prestando uma consultoria para alguém, como é que foi de onde surgiu essa idéia do negócio?

Oséias Gomes: Eu estava em um churrasco na casa de um amigo meu, isso no ano de 99 por aí e ele tinha um consultório, ele é dentista e ele pediu ajuda. Rapaz, eu mexo na área de consultoria, mas em outros negócios de escala diferente. Mas eu vou lá te dar uma força, eu estava de férias. Quando cheguei lá e analisei aquilo (o segredo da vida é nem tanto treinar sua fala, mas treinar seus olhos e seus ouvidos para perceber onde você ouve uma iguaria ou enxerga uma iguaria uma oportunidade às vezes oculta) e eu percebi e fui conhecer mais o segmento e a coisa foi indo, montei uma clínica, duas, três, quatro, cinco, seis, mas ainda tinha os meus negócios por fora e eu percebi que as clínicas começaram a tomar muito tempo e como eu conheço de software desde os primeiros, desde o SAP quando chegou no Brasil na década de 90, Klabin, Nestlé, o Boticário começaram a instalar.

Oséias Gomes: Como eu já tinha uma base, chamei meu pessoal e vamos construir um sistema. Só que eu não quis fazer o que todo mundo faz, comprar um sistema, quando você compra um sistema você compra a maior dificuldade da sua vida, porque que você tem que adaptar uma empresa dentro de um sistema que saiu da mente de outra pessoa que não sabe como é o seu negócio como é cultura empresarial do seu negócio é impossível você chegar num nível de satisfação. Eu entendo que hoje o departamento de TI ele tem de ser tem que estar tão inserido como RH como marketing com qualquer outro departamento dentro de uma empresa, tem que estar no custo da empresa tanto é que tenho 12 programadores e me falta mais 12, é que você não consegue capacitá-los tão rapidamente um programador na verdade.

Cristiano: Legal! Viver o negócio, se colocar no lugar do usuário deste negócio.

Oséias Gomes: Software você não tem comprar Software. Software é uma coisa que você monta e desmonta todos os dias. 30% das ferramentas que eu crio que passo no papel, na mente para ser feito não chega nem a ser passado em programação porque já mudou já é outra coisa. Nós estamos vivendo em um mundo Cristiano que o novo fica velho muito rápido. Então existem ferramentas das quais eu nem chego a criar não sai papel entendeu, de tão rápido. Agora imagina você comprar um software e você esperar a vontade de alguém um dia queria mudar aquilo? Rapaz é muito complexo.

Oséias Gomes: Por isso que hoje eu digo, o meu sonho era ter uma faculdade e dar dois cursos: administração e TI. Por quê? Porque hoje o administrador se forma conhecendo muito bem de Taylor e Fayol mas não tem nada neste mundo novo de negócio que é você realmente entender de programação de Software, gestão de processos aquela coisa toda e demora um tempo para ensiná-lo. E quando você pega um menino de programação ele entende tudo de programação e não entende nada de linhas de diretrizes de gestão, é muito complexo isso. Então você pega essas duas mão de obra, se eu pegasse lá um menininho com 17 anos eu cumpriria a grade do MEC, esse é um dos meus sonhos que desejo ter, cumpriria a grade do MEC, mas já ia preparando a mente de ambos para se cruzarem lá na frente já preparado, o administrador e o TI. Agora você pega uma pessoa dessa leva um ano e meio para você começar a entender uma coisa é quase outra faculdade.

Cristiano: Eu sou administrador, 2 semestres de teoria geral da administração , não precisa muita coisa né? Vamos lá, um mês estudando, claro que é importante a história, mas é muita coisa, muita coisa.

Oséias Gomes: Eu acredito que o sistema de ensino, primeiro que as pessoas estão tendo que aprender muito mais rápido que antes, muito mais rápido. O modelo de ensino tem que ser mais rápido não é ser banalizado, mas seria muito mais de eclético, a objetividade ela está em alta. Olha, eu estou escrevendo um livro agora chamado Gestão Fácil, está saindo pela editora gente no próximo mês. É algo quase que já disruptivo porque as pessoas não querem mais conhecimento, as pessoas querem apenas informação algo rápido, fast food. Então isso hoje no modelo de ensino é o mesmo, não pode fazer, você vai criando toda aquela base, as pessoas não querem mais isso e isso. E essa nova roupagem ela vai se desencadear nos próximos tempos não tenha dúvida disso.

Cristiano: Legal! Oséias, Marketing Boca a Boca algo que me chamou muito a atenção, fiquei entusiasmado eu nunca vi nada parecido no Brasil. O Marketing Boca a Boca no Brasil é uma ciência muito nova ainda existe muito preconceito e pouquíssima gente conhece. Eu atuo com isso, estudo isso, público artigo científico desde 2008 e assim, nos últimos dois anos que começou a aparecer alguma coisa e aí conheci a Odonto Excellence e descobri que em torno de 60% do faturamento das vendas vem de um programa de indicação de marketing de indicação que é uma ferramenta uma estratégia de Marketing Boca a Boca. De onde surgiu isso? Como é que você começou? Foi você que teve a idéia? Como surgiu isso?

Oséias Gomes: Veja bem Cristiano. Quando você fala de marketing na internet, é barato e você consegue trabalhar inclusive onde você quer às vezes eu quero postar alguma coisa em São Paulo porque minha base muito é São Paulo porque lá estão os jornalistas que precisam me conhecer, os reportes, os jornais e revistas estão la. Com uma matéria eu quero atingir só os empresários, jogo la avenida paulista mapeio 30 quilômetros e pronto. O marketing na internet permite isso na mídia social. Só que não têm a mesma credibilidade porque é eu falando de mim certo? Quando eu vou para televisão por exemplo a televisão só vale quando você vai através da assessoria de imprensa, se você for pagar para estar lá e só se torna um valor milionário muito alto e não traz resultados que você precisa.

Oséias Gomes: Veja bem… Olhando de outra maneira eu fazendo uma divulgação da minha empresa, por exemplo: você conheceu aqui caso de clínicas na cidade que, por exemplo, falo com muito respeito isso a top sorriso, por exemplo, fazia um marketing pesado na globo,  mas é muito caro, porque  estava falando para uma televisão onde pega 2 milhões e meio de pessoas e vai pagar por 2 milhões e meio de  pessoas,  mas a pessoa está num ponto da cidade com sete dez cadeiras odontológicas, quer dizer, ele não está usando nem 10% do que está pagando. Isso se chama mídia dispersa, então isso é muito complexo. Quando você vai para uma revista dar uma entrevista tudo bem, se você pagar muito caro, se você tiver assessor de imprensa no meu caso não é todo dia que se consegue estar lá te dá credibilidade porque é alguém falando de você, beleza.

Oséias Gomes: Agora aonde você consegue ter as duas coisas é no boca a boca porque se eu ligo para você e falo assim: Cristiano, eu estou ligando em nome do Oséias foi ele que passou o telefone, eu posso tá no happy hour querendo mandar você para aquele lugar mas eu não vou fazer porque senão eu vou magoar o Oséias que é uma pessoa que eu tenho estima. Você pode não ter crédito nenhum comigo, mas eu estou referendado quando eu ligo dizendo: não desliga o telefone na minha cara porque quem mandou eu te ligar foi o Oséias.

Oséias Gomes: David Ogilvy em 1972 disse isso, um dos mais in críveis publicitários que o mundo já conheceu. O dono da frase para todos não é o lula, ele fez uma grande campanha nos Estados Unidos – para todos. Ele disse nunca houve e nunca haverá um marketing mais eficiente do que o boca a boca, e isso é verdade. Imagine só, vamos esquecer o escândalo da JBS, da Friboi lá, imagina um artista global como Tony ramos um cara de um conceito fantástico ele chega e: Carnes com qualidade, picanha com qualidade é Friboi, eu acho que tem mais moral que eu. Mas eu sou seu amigo, você chega para mim e fala: Oséias vamos comprar aquela picanha que eu vi o Tony Ramos falando dela? E eu falo: Cara esquece isso, ta vendo aquele açougue pequenininho? É de um amigo meu, ele matou um nelore ontem, um boi lindo maravilhoso e uma picanha ta só resfriadinha para nós. Na idéia de quem você vai? Na minha credibilidade.

Cristiano: É a história da Xuxa usando Monange. A gente e todas as pessoas que eu converso, os consumidores, pessoas normais como a gente como eu como você, a gente vive isso no nosso dia a dia, mas a gente acaba não se dando conta na hora de fazer negócio, muita gente não se dá conta na hora de fazer negócio de que é algo que existe desde sempre e que agora com o advento das redes sociais ele tem um poder estratosférico, claro, o boca-a-boca offline funciona muito.

Cristiano: Na verdade tem um grupo dos Estados Unidos que se chama Keller Fay Group, fizeram uma pesquisa durante cinco anos e comprovaram que em torno de 90% do boca-a-boca acontece ainda offline. O jantar em casa, do churrasco com os amigos, no trabalho para os colegas, a gente fala muito de produtos e serviços e pesquisas como por exemplo da Nielsen que comprovam cientificamente que 92% das pessoas confiam mais em recomendações de amigos, conhecidos e familiares do que outras formas de propaganda.

Oséias Gomes: O nível de ignorância das pessoas vai mudando. Olha só…  Na década de 80 foi criado a pesquisa de satisfação. Você compra um carro e dez dias depois alguém te liga e fala assim: Cristiano queria saber se você está satisfeito com o carro. Isso é desnecessário. Hoje em dia quem compra um carro e não ta legal o cara liga lá e reclama na hora. Mas eu tenho na minha empresa, por exemplo, um índice de aceitação. O que é isso? Você aceitou o produto ou não aceitou?  É um passo antes, já os modelos de gestão não estão mudando. Eu primeiro preciso saber o porquê entrou dez pessoas e só cinco compraram? Agora essa relação o cara me deu chance de vender pra ele, ele foi lá viu o carro e porque ele não comprou? Não. Eles querem tratar com cinco que já compraram, mas isso era coisa do passado onde as pessoas não tinham acesso, isso é uma coisa muito fora da linha do tempo já.

Oséias Gomes: Então hoje na verdade nós temos que analisar muito o comportamento humano para você criar gestão para se criar desígnios na verdade. Antigamente o cara fazia marketing, você é da área de marketing e sabe disso. “Venha para a maior, venha para a melhor”. Isso já foi…  Agora em 94 quem nos abriu os olhos foi Mc Donald’s quando ele não tinha concorrente, e não têm até hoje, entrou burger king que equivale a 5 bilhões, eles valiam 94 bilhões não tem como, não tem concorrente né. Eles pararam para analisar e se perguntaram quem é o nosso concorrente?  É a família que não sai para comer fora eles foram falar com a dona de casa, e disseram assim: viu hoje você merece uma folga, você merece, eu não estou dizendo que eu sou o melhor, eu mostrei a minha marca e disse: viu não faça um jantar hoje, venha comer no Mc Donald’s foi uma das maiores campanhas deles, as pessoas não querem mais o gavoli, eu tenho que valorizar ele para que ele me aceite.

Oséias Gomes: Então o nível das pessoas está mudando, o nível, o equilíbrio mental das pessoas, elas estão mudando e a gente tem que ter essa percepção muito afinada e o marketing hoje é assim, a ciência cada dia que passa o conceito pessoal do boca a boca ele vai aumentar só que tem uma coisa, isso já existe desde que eu era menino o Marins falava lá na rede vida, olha quando alguém indicar alguém dá um brinde para ele. Rapaz tem noção do que é na área de varejo com uma clínica que entra 30,40,50 pessoas por dia para alguém administrar manualmente isso? Não dá! Você tem que gerar facilidades dentro da empresa e legitimidade, não ficar na dependência de um colaborador, ai a  tecnologia faz isso, seja através de um software de gestão muito bem feito porque as pessoas são medianas infelizmente é difícil falar isso mas as pessoas são medianas, mediana não é desvio de caráter é condição de estado. Então o que acontece, você não pode ficar refém de alguém que: esqueci, não fiz essa relação de não cumprir o que prometeu isso estraga a tua conduta no mercado, a tua aliança o teu finger com o mercado. Então na nossa empresa eu sei que isso não é novo, eu não estou criando nada novo, não estou melhorando a roda.

Cristiano: Mas como é que surgiu a idéia do programa de indicação? Foi de literatura? Uma idéia que veio?

Oséias Gomes: Não, não. A percepção. Eu estudo assim que às vezes não sei de onde tirei as coisas, mas é isso claro eu via as pessoas falando sobre indicação e eu profissionalizei isso dentro da minha empresa. Eu profissionalizei, a gente não pode ficar refém de o colaborador lembrar ou não lembrar por isso ganhei tanta credibilidade, se a indicação ela já é boa através da satisfação muito mais quando você tem benefício dela, agora o benefício, o mesmo desejo que tem que pedir a indicação tem que ter o desejo em dar o benefício isso tem que ser muito bem organizado no mundo empresarial hoje não tem como você indicar um paciente e ele não ser beneficiado dentro da estrutura da Odonto Excellence por isso nossa credibilidade.

Cristiano: Como é que funciona o programa de indicação? Quais são os Benefícios, como é que o usuário, o cliente ou o novo cliente recebe a indicação? Como é que funciona isso?

Oséias Gomes: Você chega fazer a avaliação na minha empresa e eu digo assim: Você veio indicada por alguém? Ah, vim indicada pela Maria Pereira Pinto. Puxo o nome dela no sistema e coloco como indicador desse primeiro, no segundo tratamento já fui eu que te convenci, ok. Quando você vai lá e paga uma parcela de 100 reais, por exemplo, sete reais ficam de benefício, ficam como se fosse uma poupança que cai no aplicativo na hora, tecnologia de impulsionamento, ela funciona muito bem dentro da Odonto Excellence, para nós tecnologia aqui é tecnologia acoplada  de impulsionamento  que são os aplicativos e de serviço.

Oséias Gomes: Veja só… O que nós fazemos hoje é quando ela vai pagar a parcela ela não precisa lembrar-se daquele desconto, o sistema já vai dar desconto automaticamente para ele inclusive a mensagem agradecendo e parabenizando e assim como nosso aplicativo também pede indicação. Você está no happy hour e chega uma mensagem: indique um amigo e ganhe 7% de desconto. Ai você resolve indicar, clica e já cai aqui na empresa na hora. Nós temos todas as vertentes de relacionamento com nossos pacientes, nós nos relacionamos com nossos pacientes e pacientes gerar pacientes, tanto é que o meu aplicativo não é pra quem não é paciente por isso estou totalmente dentro das normas do conselho, do CRO porque meu aplicativo não é pra quem está fora e quando eu peço indicação para quem é meu cliente eu estou amparado pela lei. A tecnologia de impulsionamento gerou Uber, Airbnb, gerou 99, gerou Facebook, Instagram, tecnologia de impulsionamento.

Oséias Gomes: O aplicativo hoje é uma coisa fantástica hoje 65% dos meus colaboradores dos meus pacientes tem aplicativo, haja visto que uma pesquisa recentemente saiu que 80% das pessoas que têm celular tem internet e 80% delas que têm internet tem baixado aplicativos, então to quase na totalidade de quem é possível ter o aplicativo eu tenho também que os meus pacientes nós somos aguerridos com relação a isso. A primeira leva de aplicativo você pagava para ter aplicativos, com a demanda houve a desmonetização, aplicativos gratuitos, mas qual é a terceira fase? Este lugar é esse espaço aqui (celular) é o lugar mais caro do mundo o espaço mais caro do mundo se chama tela do celular, no Brasil as pessoas já olham 160 vezes ao dia no celular, durante o tempo que se está acordado é em média de sete minutos, você tem que falar com o cara por onde? No celular é aqui que se falar com algumas pessoas então veja só e como seria a terceira fase?

Oséias Gomes: A terceira fase é você pagar para estar aqui eu sou um dos primeiros aplicativos desse no Brasil que paga para o paciente ter o meu aplicativo, é muito? Não é muito, é 2R$ a cada 30 dias conectados. Estatisticamente a cada 90 dias 40% dos aplicativos que você baixou você jogam eles fora, porque está desnecessário isso aqui é caro e tava roubando espaço seu. Os meus objetivos não são excluídos. Ah! Mas por causa de R$2? No neuromarketing você sabe disso não é o quanto você ganha o ato de ganhar de lograrem êxito, mas eu já pensando uma quarta dimensão do nosso aplicativo que é gerar entretenimento, eu entendo hoje o aplicativo deve se tornar um amigo seu. Quando falo de entretenimento não estou falando de contar piadinha dar risada não, por exemplo: quando você vai ao self service servir a comida o ato de você servir a tua comida é um entretenimento, quase ninguém sabe disso, mas aquilo é um entretenimento, esse eu quero, esse não quero, isso é um entretenimento.

Oséias Gomes: Então hoje na verdade quando você pensa em pessoas você não tem que pensar: ah que negócio legal! Legal para quem? Para o teu estereótipo ou porque  a sociedade realmente aceita? Eu entendo Cristiano que a gente consegue gerar mercado, entendo isso perfeitamente, por exemplo, Steve Jobs era criticado por criar as coisas e não fazia pesquisa de satisfação, mas como vou pesquisar o que o cara não conhece? Eu sou ser humano, um cara normal, se eu gosto todo mundo vai gostar, o ser humano é tudo igual, você para dentro de um avião nem abriu as portas tá todo mundo em pé um atrás do outro por que? Porque um é cópia do outro, o ser humano é exatamente isso.

Oséias Gomes: Olha gente vamos começar a entrar no avião meu deus do céu os caras fazem, para que aquilo? Porque é o desespero, o ser humano gosta de copiar um copiar o outro. Então você veja bem quando a gente analisa o comportamento das pessoas você começa entender e gerar coisas geniais, você começa a gerar coisas inteligentes para as pessoas consumirem e as pessoas hoje elas mudam de gosto muito rapidamente, e elas estão abertas a mudar gosto. Como eu tenho franquias de quase todo o Brasil eu ouço: Ó! Você não conhece minha cidade, aqui o povo é tradicional, o povo aqui é do tempo do café das três. Cara esquece! O mundo é plano. todo mundo é igual, você vai num shopping na suíça é igual aqui, não tem isso, as pessoas mudam o comportamento rápido e você pode gerar mercado. Por exemplo, a Gillette chegou no momento de agir. Ela já era a maior do Brasil, mandava no mercado, mas pô mas o que eu faço para aumentar minha venda? Você lembra quando dizia assim a primeira faz tchun a segunda faz tchan? Beleza vendeu para todo mundo. E agora o que eu faço, preciso vender mais. Eu preciso gerar desejo de desejar, eu preciso gerar desejo do desejo, em 2015 Gabriel Medina que se tornou a personalidade no Brasil, campeão mundial de surfe aí vinha Gillette, o cara passando na barriga assim, você já imaginou se já era a maior, uma potência vendendo para o rosto, imagina ensinando os homens a depilar o corpo as axilas, foi o que Gabriel fez, é gerar um novo mercado e gerar desejo era um novo hábito das pessoas, isso é muito inteligente é você na verdade acreditar que as pessoas também podem mudar.

Oséias Gomes: Hoje o grande problema das grandes empresas é isso, aconteceu com a Kodak meu deus, eu não posso deixar minha linha de ovos de ouro, eu também isso, eu não posso chegar aqui abruptamente e mudar a Odonto Excellence, mas, por exemplo, mas hoje eu estou aberto a ouvir novas startups eu estou escrevendo um livro pra isso, eu quero fazer um berço de startups em Ponta Grossa para vir os meninos mais loucos da face da terra ou os senhores velhos de meia idade que venham com idéias revolucionárias, porque você tem que ter um tatame do lado da tua empresa para deixar as crianças brincarem, e uma idéia nova não nasce de um cara com uma folha de pagamento absurda, não nasce de um cara em uma reunião muito louca cheio de compromissos de um trânsito caótico, boas idéias nascem de uma mente relax.

Cristiano: Tem pesquisa científica comprovando que a inovação acontece onde existem relações de confiança como é que eu vou gerar um montão de inovação em um ambiente hostil, com pressão, meta e vâmo, vâmo, e ver que as pessoas não confiam nas outras? Oséias eu ficaria aqui por horas, por dias conversando contigo. Só antes de encerrar, em torno de quantos por cento é de vendas da rede como um todo, em torno de quantos por cento vêm do programa de marketing da indicação?

Oséias Gomes: 60%

Cristinao: Em torno de 60%. Isso aqui não sou eu que estou dizendo.

Oséias Gomes: Eu posso melhorar muito isso. É que nossas clinicas graças a deus elas têm bastante pacientes e gente acaba sendo relapso com relação a isso, mas eu percebo que tenho potencial de aumentar ainda isso.

Cristiano: Incrível! Incrível! É um exemplo de algo que acontece há vários anos de uma empresa aqui da minha cidade de Ponta Grossa em torno de 60% das vendas de toda a rede, mais de 450 unidades no Brasil, Angola, Portugal e Paraguai.

Oséias Gomes: E tem mais 200 por abrir agora, são 650 unidades. Olha o recado final para quem vai me ouvir: A maior profissão do mundo chama-se vendas, mas quando falo de venda não é venda receptiva você entrar na loja tem que ter um vendedor, não, é uma venda persuasiva é aquela você vai atrás e para você fazer uma boa venda você tem que gerar conexão com as pessoas alguém que sabe se conectar bem será o melhor profissional da terra porque a tecnologia daqui uns dias não vai precisar nem coçar suas costas mais vai ter um robozinho fazendo isso para você.

Oséias Gomes: Então o calor da venda da conexão sempre será do homem então quem quer realizar sonhos daqui pra frente pensa em ter uma boa comunicação, potencializar a comunicação, não adianta se comunicar e não potencializá-la, potencializar a comunicação criar boas conexões para poder realizar os sonhos, hora, pra você um sonho que não se torna projeto é frustração, um projeto que não sai do papel é uma frustração ele tem que vir a existência, então todo homem que sonha ele tem que fazer se tornar um projeto e todo o projeto tem que vir a existência, eu sou essa pessoa, tudo o que eu falo aqui é coisa que eu já plantei e tem muito mais por vir ainda muito obrigado.

Cristiano: Incrível! Oséias, muito grato de coração mesmo por esse tempo, eu espero que a gente possa voltar a conversar sobre esses assuntos e enfim até a próxima.