Está em alta um termo chamado “keep learning”, que é justamente a atitude de constante aprimoramento. Não se trata aqui da busca pela busca, mas sim de direcionar seus esforços para um aprendizado sustentável.

Quando resolvi escrever meu livro “Para uma trajetória de sucesso na hotelaria”, pensei em contribuir para que a geração de profissionais jovens, que estão fazendo suas escolhas de carreira, possam compreender o que significa seguir a carreira hoteleira.

O que mais sugiro aos jovens em início de trajetória no ramo hoteleiro é consistência. Nem sempre vamos experimentar apenas o sucesso, ou a prosperidade, mas haverá momentos de frustração e, nessas horas, a consistência faz a diferença. Isso significa concentrar suas energias, forças e objetivos para reforçar estímulos no seu dia a dia. Tenha sempre em mente que a sustentabilidade na carreira hoteleira começa quando você toca o coração das pessoas, sejam elas hóspedes, colaboradores e colegas.

Se a sua escolha pelo ramo hoteleiro for pelo dinheiro, sinto desapontá-lo. É preciso se dedicar ao que te deixa feliz, a um trabalho que lhe dá prazer. Isso a gente não consegue esconder por muito tempo. A felicidade se irradia entre os colaboradores e colegas.

O contrário também. Ninguém chega ao topo só pela vontade, mas paga um preço alto para isso. Eu consegui sobreviver e evoluir durante longos anos de trabalho duro nesse segmento. E paguei um preço alto para isso, com muita garra, determinação, honestidade, superação, força de vontade, paciência e muita perseverança para superar os desafios.

Por isso, mesmo que haja adversidade, siga em frente, com os pés no chão e pensando alto. Mas, claro, mantendo sempre a humildade e sem pisar em ninguém. Costumo dizer que você não precisa humilhar colegas ou subordinados para você se afirmar.

O seu lugar vai se firmando toda vez que você mostrar suas competências, tanto técnicas quanto emocionais. Por isso, construa um ambiente onde as pessoas sintam orgulho e motivação em trabalhar. tenha colaboradores divertidos, alegres, que tenham brilho nos olhos.

Tenha também objetivos claros, mas sempre focados na excelência. Se vamos errar? Isso fará parte do jogo. E, se nunca errarmos, não saberemos de fato se estamos ou não atingindo os objetivos.

O meu conselho é errar nas coisas novas e não continuar errando nos mesmos pontos. Por certo isso é continuar batendo na mesma tecla e deixando de evoluir.

Noto, por vezes, que as pessoas não correm riscos nem assumem responsabilidades. Por isso, erre, mas faça. O profissional que tem medo de errar e decide não tomar iniciativa ou atitude deve ter cuidado.

Provavelmente, seus dias estarão contados, porque a vida profissional é feita de escolhas, sejam elas acertadas ou não. Tome decisão, arrisque-se, acerte ou então mude de rumo.

Mas também se errar pense que amanhã  é outro dia. Seja seu melhor hoje, agora. E isso quer dizer menos blá-blá-blá e mais tec-tec. Seja o exemplo pelas atitudes e não por um discurso bonito, mas que não se efetiva na prática.

Isso, com certeza, tem uma força imensa: as pessoas te seguirão pela sua conduta, pela forma de agir, pela consistência de entregar sempre o melhor todos os dias. Permanência na consistência. É isso que forma líderes de sucesso.

Por isso, se você quer mesmo ser um profissional de referência, comece a pesquisar pessoas que você admira e veja o que elas fazem, o que dizem, como são suas atitudes, que preço pagam? Você está disposto a isso?

* Este artigo é um resumo do capítulo “Constante Aprimoramento” do livro “Para uma trajetória de sucesso na hotelaria” de autoria de Nilson Bernal.

Você pode adquirir o livro clicando aqui.